25 de novembro de 2008

um pouco de manga

... apertou na mão algumas folhinhas de manjericão que apanhou pelo caminho. Se a chuva engrossasse correria, mas andar em passos mais largos e sentir a água mergulhar pescoço a baixo a fazia mais acordada. Precisava desse choque da água fria ao pulso quente de bochechas rubras, depois da manhã despretensiosa enroscada em pernas, lambendo a extensão toda de pele que era de costas, barriga, de nuca. Da extensão toda de cheiros que aquele homem carregava e que ela poderia descrever ainda de olhos fechados, roubando aromas de frutas...

3 comentários:

Quietinha disse...

Lindo demais, copiei, colei e vou usar, mas o crédito vai junto, rs

Quietinha disse...

Olha eu mandei mesmo.

http://zengzung.blogspot.com/2008/11/um-pouco-de-manga.htm

Olha Amor, eu adoro essa menina, tem um olho lindo pra ver e registrar e agora descubro que ela fala tão lindo quanto vê, deve sentir tudo lindo, pra expressar tão lindo assim.
Hoje ela falou e eu achei que falava de você, pra mim ela falou exatamente como sinto Você, em detalhes, que vontade de ter tido eu as palavras, mas não tive inveja, tive felicidade, foi lindo te ver igualzinho em outros olhos.
Te Amo

Paulo Fehlauer disse...

Toc toc, bom dia, com licença... te fuçando, posso? :)