20 de agosto de 2011

amargurinhas matinais

e como tudo pode fazer sentido
e de repente...
não mais?



2 comentários:

Grã disse...

certas manhãs me parece que nada faz sentido, mesmo o que outrora fazia, como se o sentido tb houvesse se dissipado, como a névoa da madrugada. É o enlevo que dá sentido a tudo (e até ao nada)!

Camila Oliveira disse...

meus vinte anos e muita coisa faz sentido.